[metaslider id=5006]

De acordo com a Secretaria de Saúde de Caraguatatuba, foram registrados na cidade durante o mês de outubro, 8 casos de sífilis, sendo um deles em gestante e outro em uma criança. Os outros foram confirmados em seis adultos com idades entre 24 e 61 anos.

Esses casos foram diagnosticados por meio de exames laboratoriais, teste rápido ou VDRL. Os dados são da Vigilância Epidemiológica.

A enfermeira e coordenadora da Vigilância em Saúde, Helienne Santos, explicou que a preocupação é maior com o caso de sífilis congênita porque, embora o número seja relativamente baixo, ela é uma infecção que pode deixar sequelas no recém-nascido.

Quanto ao número de sífilis adquirida, Helienne disse que “pode ser muito maior, já que muitas pessoas não procuram as unidades, mesmo apresentando os sintomas da infecção”.

Entre os sintomas mais comuns estão: feridas nos genitais e lesões na pele, podendo evoluir até para alterações neurológicas.

A sífilis é uma IST (Infecção Sexualmente Transmissível ) silenciosa e perigosa que possui cura. Seu tratamento é rápido, eficaz, gratuito e está disponível em toda unidades de saúde.

O teste é ofertado, gratuitamente, e realizado de forma sigilosa. Ele está disponível nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de segunda a quinta-feira. Na UAMI, o teste é de livre demanda (porta aberta) e pode ser realizado nos mesmo dias, das 9h às 15h.

Qualquer pessoa, a partir dos 12 anos, que possua uma vida sexual ativa ou que tenha sido exposta a alguma situação de risco pode fazer o teste. Helienne ainda reforça que “todos deveriam fazer ao menos um teste de sífilis durante a vida”. “É única maneira de diagnosticar e tratar essa infecção”.

Durante o mês de outubro foram realizadas diversas ações para enfatizar o Dia Nacional de Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita.

Compartilhe: