[metaslider id=6790]

 

O LN21 recebeu no início da noite a informação de que teria ocorrido, durante a tarde deste domingo (14), um ataque de animal marinho na Praia Grande de Ubatuba.

Ao entrarmos em contato com o grupo de salvamento, recebemos a confirmação de que uma pessoa teria sido levada para a Santa Casa, após ter sofrido um grande corte na perna, e que a causa seria desconhecida.

A vítima é uma turista de Minas Gerais, de 79 anos, que estava passando o feriado com a família na cidade.

A filha da senhora socorrida nos informou que a mãe foi atendida na Santa Casa, levou vários pontos na perna esquerda, foi medicada e passa bem. De acordo com ela, os familiares não têm certeza do que realmente aconteceu. “Ela caiu, neste tombo ela pode ter cortado a perna, ela não sentiu dor de ataque” disse a filha.

A família estava preocupada com a repercussão do caso e se mostrou bastante reservada em falar sobre o assunto.

Com as informações colhidas pela nossa reportagem, entramos em contato com o oceanógrafo e presidente do Instituto Argonauta, Hugo Gallo. Segundo ele, os dados obtidos até o momento não permitem definir exatamente a causa dos ferimentos.

Além do corte, ele destacou que outros fatores precisam ser considerados para poder afirmar algo, como mais detalhes sobre o momento em que o fato ocorreu, se houve a sensação de mordida ou não, o local em que a vítima se encontrava, além de fotos do corte para que uma análise apurada. Somente com essas informações e a partir da visão de um especialista seria possível definir o que de fato ocorreu. Para ele, qualquer afirmação, antes de uma análise mais apurada, pode ser equivocada e configurar especulação.

Em conversa com a filha da vítima, ela ficou de avaliar a possibilidade de nos encaminhar fotos para repassarmos aos especialistas analisarem o que de fato ocorreu.

Por enquanto, a única certeza é de que nenhuma afirmação sobre a causa do ocorrido pode ser dada.

Compartilhe: