Como bem lembrou ainda pouco o Ednelson lá no Facebook, completamos hoje 100 dias de mandato. Pela tradição, é uma data em que os gestores usam como marco para um primeiro balanço do mandato. O que a atual gestão tem a comemorar? Quais ações têm a mostrar? O que tem a comemorar? Essas são as perguntas que faço. Se terei respostas, não sei, e nem acredito, só sei que temos mais um sábado lindo para desfrutar das bençãos de Deus, porque se depender dos nossos políticos…

A volta dos que não foram. Esse site de notícias que cedeu o espaço para escrever, trouxe em sua página no Facebook que o Benedito Claudinei Bernardes, o Nei, poderia ser o substituto do Clarindo na presidência da Comtur. Poderia, porque pode ser que nem aconteça. Nos bastidores, há informação de que o fato de ter feito parte da administração do Maurício, do PT, fez com que pessoas do grupo da atual prefeita, inclusive vereadores, pressionassem para que ele não fosse elevado ao cargo. Parece que pode ter surtido efeito. Um novo nome já estaria sendo ventilado para o cargo.

O Ednelson trouxe na última live que fez com o presidente da Câmara, Jorginho, que a prefeita encaminhou para a câmara um projeto proibindo nepotismo na prefeitura. Naquele momento o Ednelson fez um comentário sobre o fato de poder ser uma ação para tentar preservar possíveis parentes que foram contratados pela prefeita antes da possível aprovação da lei. E como lei não retroage, esses possíveis parentes não teriam problemas legais, apesar da imoralidade.
O que ele não sabe é que a prefeita conversou com os vereadores ao longo dessa semana, pediu, e a grande maioria deles aceitou, e o projeto de lei deve ser votado na próxima terça-feira. Isso mesmo, os vereadores vãos ser coniventes com a aprovação da lei sobre nepotismo que pode ter o único objetivo preservar quem já poderia estar no poder.
É a legalidade tentando ajustar a imoralidade.

Compartilhe: