Coluna do Biricutico – fatos e versões da política da nossa Ubatuba

No feriado, circulou a informação de que o município pode adotar o “Kit Covid” para os que quiserem fazer uso. Se for verdade, o tema deve gerar muita discussão. Para muitos, é uma ótima notícia, para outros um risco ainda maior para a saúde. A verdade é que se der certo e os casos diminuírem, ponto para o governo e para o presidente da Câmara. Se os números não diminuírem e os efeitos colaterais dos medicamentos falarem mais alto, saberemos que serão cobrados.

Há poucas ou quase nenhuma unanimidade na atual gestão, mas uma das poucas que vão se consolidando é a rejeição à prima, Secretária de Comunicação. Como tem tanta gente que não gosta dela. Dizem que a arrogância e a antipatia seriam os principais problemas. Não posso dizer, não a conheço. Resta saber o que prevalece, se a “a voz do povo é a voz de Des” ou “toda unanimidade é burra”.

As coisas andam complicadas pelos lados da Comtur. Dizem que o Diretor de Turismo não é muito de dar as caras. Além disso, equipes de rua indo pra rua, sendo demitidas. Dizem que é a crise, a falta de cobrança da Zona Azul nas praias. Será? Porque também dizem que o mesmo não valem para os cargos internos, de confiança. Sempre chega um funcionário novo.

Essa foi o Ednelson que me passou. É, quando for ele a fonte, ele já me autorizou a dizer que foi ele. Em conversa dele com o vice-prefeito, o Marcinho da Aciu, o zero dois do governo, garantiu que tem muita coisa boa para acontecer, já projetada e que se forem concretizadas, as críticas ao governo devem diminuir. Torcemos todos para isso.

Continua a disputa pelas conquistas. De um lado, a atual gestão mostrando as coisas que anda realizando, do outro o ex-prefeito que bate no peito que muitas das realizações foram solicitadas durante a sua gestão e não pelo atual governo. Quer os holofotes a qualquer custo. O engraçado é que o ex fez o mesmo. Inaugurou várias obras solicitadas pelo seu antecessor, mas nunca deu o crédito ao governo Maurício. Ou seja, ao final, só mudam as…

Essa também foi o Ednelson quem me passou, por ter ouvido isso no calçadão. Dizem que a separação política de Gady e Vinicius, que foram candidatos a prefeito e vice na última eleição, ocorreu bem antes da nomeação da presidência da Fundart e do pedido de cassação da prefeita. Em reunião do partido, Vinicius teria dito que na próxima virá a candidato prefeito e que repetiria a dobradinha se o Gady concordasse em ser o vice. O aceite do convite para assumir a Fundação parece que deixa claro que não aceitou a inversão.

Por hoje é só. Semana que vem tem mais.

P.S.: Ah, podem passar informações pro Ednelson também, ele me conta tudo mesmo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do LC28

Compartilhe: