Encontro do comitê de gerenciamento de crise do Covid-19 define recomendações de ações para conter circulação do vírus em Ubatuba.

Entre as principais medidas está a proposta de colocação de barreiras sanitárias e suspensão de aulas presenciais em rede privada de ensino de forma imediata.

Até a última terça feira, a cidade tinha registrado o número de 80 óbitos confirmados, dos quais 32 mortes ocorreram somente em 2021, uma média de uma morte a cada dois dias e meio. O município ainda tem outros nove óbitos em investigação, aguardando chegada de laudo e exame.

A grande preocupação vem ao encontro do aumento no número de internados e a nova faixa etária que a doença está afetando. As crianças e os jovens agora também estão sendo vítimas do coronavírus, fato que não acontecia em levantamentos anteriores.

“Chegamos nesta semana a um pico de oito crianças internadas, desde recém-nascidos até 9 anos de idade. O movimento no Centro de Atendimento para Enfrentamento à Covid-19 Cícero Gomes (CAE) e na Santa Casa aumentou”, destacou a secretária de Saúde, Sheila Barbosa.

A Santa Casa alertou também que os riscos de agravamento da doença podem levar a um colapso devido à falta de recursos humanos e de medicações e insumos para intubação no mercado já que os mesmos estão sendo demandados em todas as cidades do país. A direção do hospital informou que a ala Covid-19 é reorganizada constantemente em função do número de internados. Acompanhantes a pacientes para atendimentos gerais são permitidos somente nos casos de idosos e menores de 18 anos, mas recomenda-se evitar ao máximo a ida ao hospital.

A secretaria de Educação reportou que as aulas presenciais foram suspensas conforme recomendação do Estado e que as aulas remotas acontecem desde a creche até o ensino médio. O atendimento presencial às famílias que mais precisam, sobretudo com a merenda, continua.

Medidas de contenção

O debate caloroso atualmente está relacionado às medidas de contenção propostas pelo comitê nesta semana. O comitê recomendou a implementação de barreiras sanitárias pela Prefeitura de Ubatuba, com apoio da Comtur e órgãos de segurança. Outra recomendação foi o fechamento de praias, inclusive para as práticas individuais, durante o período de megaferiados decretado pela cidade de São Paulo e outras do Vale do Paraíba.

O comitê também apoiou a proposta de rodízio de veículos encaminhada pela Prefeitura de Ubatuba à Câmara Municipal. Porém, o projeto ainda não foi votado, e parte dos vereadores se mostra contrário a aprovação do projeto.

Outra recomendação polêmica foi a proibição de estacionamento na orla das praias e o ajuizamento de ação para suspender reservas em plataformas como Airbnb e Booking.

Houve também a proposta de suspensão de aulas presenciais também em escolas particulares, acompanhando as decisões já tomadas em âmbito da rede pública municipal e estadual, adotando um tratamento igualitário para todo o município.

As atividades da secretaria de Esportes e Lazer também seguirão suspensas já que não há como garantir segurança sanitária para os participantes.

Por fim, a Prefeitura deve ser reunir com forças de segurança (Polícia Militar, Polícia Rodoviária Estadual, Polícia Federal, Guarda Civil Municipal, Defesa Civil entre outros), para discutir o apoio às barreiras sanitárias a serem feitas pela Prefeitura e Comtur. Um novo decreto também será editado para atualizar o regramento desta nova fase.

Compartilhe: