[metaslider id=8641]

 

 

Após as festas de final de ano onde os gastos exagerados com presentes, passeios e ceias, deixam todos de cabelos em pé ou quase sem cabelos, chega o inicio de um novo ano… E com ele, as mesmas e pontuais dificuldades!!! Orçamento mensal, material escolar, colégio das crianças, impostos, taxas, limite de cheque especial, sem falar no cartão de crédito (por vezes estourado). Mas, calma!!! Prá tudo se dá um jeito… E já que mencionamos impostos, o assunto será o IPVA 2022. O prazo para o pagamento à vista e com desconto de 9% do IPVA para os veículos com final de placa 1, se encerrou na segunda-feira dia 10 e seguem até o dia 21. Entretanto, as consultas dos valores para os demais finais de placas e veículos, podem ser realizadas em toda a rede bancária ou diretamente no portal da Secretaria da Fazenda e Planejamento, vamos deixar o link, é só copiar e colar no seu navegador, lá você encontrará todas as informações inclusive o calendário (VENCIMENTO IPVA), para automóveis, caminhonetas, caminhonetes, ônibus, micro-ônibus, motos e similares. Assim como, caminhões e caminhões-tratores:

https://portal.fazenda.sp.gov.br/servicos/ipva/

É preciso que o proprietário de veículos automotores, fique muito atento ao calendário de vencimento que varia de acordo com o final da placa do seu veículo e vai até o dia 21 de Janeiro contando apenas os dias úteis. Após a data de vencimento o contribuinte arcará com uma salgada multa de 0,33% diariamente, além de alguns juros e mora conforme regras lastreadas pela taxa Selic. Caso ultrapassem 60 dias, será fixado um percentual na casa dos 20% do valor total do imposto, portanto, fique atento!!!

Dessa forma, é imperioso que nós todos, na medida do possível, façamos um esforço para o pagamento do IPVA, (à vista com desconto de 9% sobre o valor do imposto para cada final de placa seguindo o calendário, parcelado em 5 vezes à partir de fevereiro, ou ainda integralmente no mesmo mês, porém com um desconto menor em ambos os casos, de 5%, o que é uma inovação). O imposto já está disponível nas redes bancárias credenciadas, nos serviços de autoatendimento, bastando para isso, levar consigo o número de RENAVAN do veículo(s) em questão, iniciar o procedimento conforme o menu eletrônico de cada instituição ou solicitar auxilio ao atendente da agência, (fique atento se realmente trata-se de um funcionário, identifique-o através de crachás, credenciais, coletes ou observe se o mesmo já prestou atendimento á mais alguém). Caso não se sinta á vontade nos terminais fora, você pode realizar o pagamento no interior das agências junto aos caixas tradicionais, retirando uma senha e aguardando sua vez, (mais demorado, porém mais seguro). Além das formas mencionadas, existem outras possibilidades como por exemplo, de pagamento por internet, (ás vezes com muita lentidão e quase sempre com problemas de queda na conexão), via débito agendado ou ainda através de casas lotéricas…

Aqueles que optarem pelo licenciamento anual antecipado, devem também atentar para débitos que recaiam sobre o veículo, bem como IPVA, taxas e se for o caso multas de trânsito.

Para finalizar, como iniciamos nosso bate papo com os famigerados “cartões” de crédito, nada mais justo do que mencioná-los também para a quitação do tributo. Podem sim ser utilizados os “cartões” de crédito desde que a empresa de seu cartão, seja credenciada junto á Secretaria da Fazenda e Planejamento. Tais operadoras têm autonomia para definirem números de parcelas, adequando a melhor opção ao seu contribuinte.

Vamos agora explicar essas variações e aumentos nos valores do IPVA! Segundo o Poder Executivo, o impacto sofrido, se deve em função da supervalorização dos veículos usados, tendo em vista que a produção dos novos caiu, pois a matéria-prima teria ficado mais cara em razão da escassez pelo mundo. Outros vetores que elevaram os preços do imposto, seriam a inflação e o câmbio alto, que acabaram prejudicando o mercado interno… Na tentativa de amenizar os efeitos negativos causados pela pandemia, o plenário da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, decidiu elevar de 3 para 5 vezes o número de parcelas do imposto…

Alguns estados modificaram ou mantiveram regras anteriores, como MG, que manterá um congelamento dos valores estabelecidos em 2021, além de prazo maior para a 1ª parcela (Março), MS, terá desconto de 15% na cota única e DF, desconto de 10% e parcelamento em 6 vezes… Enquanto isso, o brasileiro segue tranquilo e contente com a classe política que aprova aumentos salariais prá “eles” da forma como acham que deve ser… SÓ QUE NÃO!!!

 

By: Nilson Nunes

Compartilhe: