[metaslider id=5012]

 

De acordo com balanço da Defesa Civil de Caraguatatuba em dezembro de 2021 o maior número de ocorrências atendidas foi dos escorregamentos de terra. Isso em função da forte chuva que caiu no penúltimo dia do ano, ocasionado a remoção de famílias das áreas atingidas.

Foram oito famílias desalojadas, sendo sete no bairro Sumaré e uma na Casa Branca. Em relação aos deslizamentos/escorregamentos, a Defesa Civil identificou cinco em áreas particulares nos bairros Sumaré, Estrela D’Alva, Benfica, Casa Branca e Jardim Forest e sete em áreas públicas, que atingiram os bairros Benfica, Martim de Sá, Sumaré, Jardim Forest, Estrela D’Alva, Casa Branca e Cidade Jardim.

Os agentes da Defesa Civil ainda realizaram 16 vistorias em residências em dois dias de dezembro. Essa situação deixou o município em estado de alerta, situação que perdura até o momento devido ao período chuvoso.

Com base no balanço de dezembro, no total, foram 90 ocorrências diversas durante todo o mês, sendo contabilizadas, no período, cinco quedas de árvore em residência e mais cinco em via pública, além de duas vistorias de árvore em perigo de queda iminente em área particular e uma em área pública.

As ocorrências envolvendo capturas de abelhas, marimbondos e vespas somaram 29, enquanto registros atendidos por meio do aplicativo 156 chegaram a 10. Houve também um apoio às equipes da Secretaria de Serviços Públicos, além de uma ocorrência de rotina.

Desde o dia 1º de dezembro de 2021 a 31 de março de 2022 Caraguatatuba está sob vigência do Plano Preventivo da Defesa Civil (PPDC) e do Plano Preventivo da Defesa Civil para Ressacas (PPDC-R).
Eles têm por objetivo evitar ocorrências de mortes, com a remoção preventiva e temporária da população que ocupa as áreas de risco, antes que os escorregamentos e ressacas atinjam suas moradias.

Compartilhe: