O cenário da pandemia do novo coronavírus piora a cada dia. Por um lado, o sistema de saúde está lotado e sem leitos, por outro, os comerciantes têm dificuldade de manter o fôlego para tocar seus negócios diante do fechamento dos serviços não essenciais. A economia sofre, assim como o receio pela segurança da vida da população como um todo.

Por essas razões, a Sabesp decidiu prorrogar medidas que beneficiam clientes comerciais e de serviços, suspendendo cortes e melhorando o cenário para negociações de débitos. A ideia é isentar multas e juros destes dois segmentos para minimizar os impactos econômicos.

As medidas eram previstas para valer até o fim deste mês de março, mas o prazo foi estendido para até 30 de abril, visando assim ajudar neste momento que as atividades econômicas estão mais restritivas.

Cerca de 680 mil estabelecimentos do segmento comercial e de serviços que tenham consumo de até 100m3/mês têm direito aos benefícios, válidos para municípios operados pela Sabesp que estejam nas fases laranja e vermelha do Plano São Paulo.

Como todo o Estado tem hoje ainda mais restrições – fase emergencial –, todos os 375 municípios atendidos pela Companhia são atualmente contemplados. Desde o início da vigência das medidas, em fevereiro, cerca de 10 mil negociações foram realizadas.

O prazo para parcelamento será de 12 meses, a contar a partir da repactuação dos saldos em aberto.

Além disso, não haverá nenhuma ação de negativação por débitos por parte da Sabesp, também até o fim de abril deste ano, e os estabelecimentos que eventualmente tenham sido negativados durante a pandemia terão os efeitos suspensos imediatamente após a repactuação dos débitos com a empresa.

Para renegociação, o cliente deve entrar em contato com a Sabesp pelos telefones 0800 011 9911 (Região Metropolitana) e 0800 055 0195 (Interior e Litoral).

Compartilhe: