Coluna: Ponto de Vista
Por Edson Chagas

Existem vários sinônimos para definir o deslocamento temporário (até 24 horas) entre o núcleo emissor e o núcleo receptor. Na verdade, esse tipo de deslocamento nem se configura como viagem de lazer e turismo, mais sim como excursão, e considero uma das mais destrutivas.

Alguns dos nomes dados a esta modalidade: turismo de 1 dia, turismo de massa, turismo social, mas, a que mais se adéqua é turismo PREDATÓRIO.

Ubatuba hoje vive o efeito manada, e desponta como um dos principais destinos para as viagens de fim/início de ano.

Sobre o decreto municipal, que proibira a emissão de novas guias/senhas para o ingresso de vans e ônibus de excursão até 15 de janeiro, tenho comigo que foi uma das medidas mais acertadas, e vou mais além, esta modalidade deveria ser proibida durante todo o período de alta estação, ou seja, de dezembro a fevereiro, todos os anos.

Um pouco antes das eleições municipais, um candidato a vereador veio indagar minha opinião sobre uma solicitação que ele havia recebido de um grupo de Guias de Turismo, para que, se ele ganhasse, os ajudasse a gozarem do mesmo benefício de desconto que os meios de hospedagem credenciados e as agências. Respondi, evidentemente, que sou contrário a tal proposta, pois veja comigo: quando um grupo se hospeda em um hotel, pousada ou hostel, quantos empregos ele está ajudando a manter? De 8 a 10 no mínimo, já quando passa pelo guia de turismo para estas famigeradas excursões de 1 a 3, isto se este guia for realmente prestar o serviço de condução.

Desde 1990, eu digo que Ubatuba é uma cidade com grande potencial turístico, mas que, até hoje, ela tem sido uma cidade de veraneio, de segunda residência e de turismo gafanhoto (turismo predatório). Vou além e me atrevo sim a prever, se este tipo de atividade não for controlado rigorosamente, em breve, muito breve, nem o potencial teremos mais.

Se realmente queremos qualidade de vida para os que aqui vivem e um turismo de verdade, com qualidade, precisamos rever conceitos, precisamos realmente planejar, precisamos realmente de um administrador(a) que tenha o Turismo como meta.

Sim. Ubatuba é linda por natureza, ou pela natureza, mais até quando a teremos se seguirmos nesta linha com tantos gafanhotos?

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do LC28

Prof. Edson Barbosa Chagas
Guia de turismo
Gestor de Turismo

Compartilhe: