Atualizada às 11h41

Seguindo a determinação do governo do Estado,o Comitê de Gerenciamento de Crise frente à Covid-19 em Ubatuba recomendou a adesão da Prefeitura de Ubatuba à fase vermelha do Plano São Paulo.

Com isso, a fase vermelha entrará em vigor à 00h00 de sábado, 6 de março, e se estende até 23h59 do dia 19 de março.O Comitê, em Ubatuba, levou em conta para acatar a posição do governo estadual , o fato de que 75 pessoas já foram a óbito em decorrência da Covid-19 e há 5.340 casos confirmados.

Além disso, atualmente, há 23 pacientes internados, sendo 20 em outros municípios, dos quais 18 em UTI.

O objetivo da fase vermelha é proteger as vidas e evitar o colapso da rede de assistência em saúde.

Além de acatar a fase vermelha, a prefeitura ainda orienta para que toda a população intensifique as ações pessoais de distanciamento social, o uso de máscaras em qualquer ambiente, a higiene constante das mãos e o trabalho remoto para conter o avanço do coronavírus.

Segundo a prefeitura, o decreto municipal com mais detalhes sobre a fase vermelha em Ubatuba será publicado em breve.

Revisão em alguns dias

Há pouco, em entrevista à Rádio Beira Mar, a prefeita Flávia Pascoal falou sobre a adesão à fase vermelha do Plano São Paulo.

Segundo a prefeita, a situação da cidade e da região vai ser monitorada e ela não descarta rever a posição em sete ou dez dias, a depender do avanço situação da Covid-19 na região.

Ela também garantiu que vai ser feito um trabalho para evitar aglomerações nas praias, inclusive solicitando às polícias apoio.

Barreiras sanitárias também são uma possibilidade.

A prefeita confirmou que as aluas presenciais estão mantidas, assim como ficou definido pelo governo do Estado, que colocou as escolas na categoria de serviço essencial.

A prefeita ainda disse que está sendo feito um trabalho, pelo vice-prefeito, Marcio Maciel, junto aos comerciantes, sobre a adesão à fase vermelha e a necessidade de apoio para a medida.

Para finalizar, a prefeita ainda falou que está em contato com outros municípios para que a cidade possa aderir ao consórcio que está sendo formado para discutir a compra de vacinas pelas prefeitura.

Compartilhe: