Há, pelo menos, dois dias, a prefeita Flavia Pascoal e o ex-prefeito Délcio Sato trabalham para ganhar a atenção dos internautas em relação a verbas e benefícios conquistados para a cidade.

A pequena disputa por atenção começou quando a prefeitura recebeu a informação de que recursos pleiteados em 2018 estão para ser liberados.

A prefeita foi a primeira a informar em suas redes sociais sobre os recursos solicitados aos governos federal e estadual, a partir do reconhecimento do Estado de emergência.

Na sequência, a prefeitura aproveitou a informação da publicação ocorrida no Diário Oficial para divulgar também a liberação de recursos que já haviam sido requeridos ainda na gestão anterior.

Foi esse o tema que marcou o retorno do ex-prefeito, Delcio Sato, às redes sociais. Desde a derrota na eleição de 2020, ele estava afastado, mas retomou a carga com a divulgação da liberação dos recursos, disparando em suas redes sociais, e se aproveitando de seus apoiadores no WhatsApp, para ressaltar que os recursos foram requeridos ainda durante o seu mandato.

Hoje, quatro de fevereiro, o motivo da disputa de atenção dos internautas é pela entrega de uma viatura para a guarda municipal.

A prefeita, mais uma vez, fez um vídeo para registrar a entrega, enquanto o ex-prefeito disparou pelas redes que a solicitação do veículo também teria sido feito durante sua gestão.

No material divulgado pelo ex-chefe do executivo, que teve sua candidatura indeferida pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) a dois dias da eleição, no ano passado, por ter tido contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União, chamou a atenção uma imagem com os dizeres “estamos de olho”.

Com um certo ar de mistério, a compreensão sobre o que a frase quer dizer pode bastante variada, mas, em princípio, pode-se entender que é um recado à atual gestora do município de que ele não a deixará se vangloriar por conquistas que ele entende foram de sua gestão e não do mandato recém iniciado.

Parece que haverá uma queda de braços, e o tempo vai dizer quem sairá fortalecido, se o ex-prefeito indeferido ou a prefeita, cujo mandato se iniciou em meio a uma chuva de decretos de abre e fecha a cidade.

Compartilhe: